Presidente da Comissão de Educação da Câmara diz que ministro será chamado para falar de Enem e Inep

Foto: Catarina Chaves/MEC

Na semana passada, servidores do Inep se demitiram após denúncias de pressão psicológica na elaboração do Enem.

A presidente da Comissão de Educação da Câmara, Dorinha Rezende (DEM-TO), afirmou nesta terça-feira em entrevista à GloboNews que o ministro da Educação, Milton Ribeiro, será chamado para dar explicações ao colegiado sobre o Enem e a crise no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Dorinha explicou que, na reunião da comissão marcada para esta quarta (17), os deputados devem votar um pedido de convocação do ministro. Na convocação, o ministro é obrigado a comparecer. Mas a presidente da comissão explicou que podem votar um convite, desde que, em conversa com Milton Ribeiro, fique garantido que o ministro vai à comissão.

“Nossa ideia é fazer logo de imediato uma reunião com o ministro. [A convocação] pode ser transformada em convite, desde que a gente garanta a ida”, afirmou a deputada.

“Acho que o primeiro ponto é a vinda do ministro. Precisamos responsabilizá-lo pela sua relação direta com essas questões. Ele nunca se negou a vir, mas agora a situação é urgente e talvez precise de algum tipo de ação diretamente do Inep”, completou.

Na semana passada, servidores do Inep, órgão responsável pelo exame, afirmam que sofreram pressão psicológica e vigilância velada na formulação do Enem 2021 para que evitassem escolher questões polêmicas que eventualmente incomodariam o governo Bolsonaro. 37 deles entregaram seus cargos no Inep.

O Fantástico conversou com parte dos 37 servidores públicos que deixaram o Inep. Eles detalham as tentativas de interferência no conteúdo das provas, situações de intimidação e acusam o presidente do órgão de despreparo.

Nesta segunda (15), durante viagem oficial a Dubai, Bolsonaro disse a jornalistas que as questões do Enem agora começam a ficar com a “cara do governo”.

Dorinha Rezende disse também que o colegiado vai propor a criação de uma comissão para acompanhar o Enem. A prova será realizada neste fim de semana.

“Também apresentaremos a proposta de uma comissão envolvendo parlamentares que possam acompanhar, monitorar todo o procedimento agora do Enem. O Enem já tem data. Tínhamos preocupação, porque as provas não tinham chegado, tiveram problema com correio, tiveram problema com as questões e, logicamente, pela natureza do Enem e pela importância, inclusive histórica, de manter toda a sequência, nós precisamos garantir que ele aconteça da melhor forma possível, e que não tenha nenhum tipo de influência”, completou a deputada.

Via G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *