Relatório final da CPI da Covid deverá pedir que Pazuello responda por sete crimes

Foto: Edilson Rodrigues/ Agência Senado

Ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello deve estar no relatório final da CPI da Covid, do senador Renan Calheiros (MDB-AL). O documento deve pedir que ele responda por ao menos sete tipos de crimes.

O relatório será apresentado por Calheiros na próxima terça-feira (19). Para o senador, Pazuello foi um dos principais responsáveis pelo enfrentamento equivocado e criminoso da pandemia do coronavírus no Brasil.

Os crimes pelos quais o relatório deve pedir que Pazuello responda são:

  1. Crime de epidemia com resultado de morte
  2. Crime por incitação ao crime
  3. Crime por emprego irregular de verba pública
  4. Crime de prevaricação
  5. Crime por comunicação falsa de crime
  6. Crime por genocídio de indígenas
  7. Crime contra a humanidade

O secretário-executivo de Pazuello no Ministério da Saúde, Elcio Franco, também deverá estar na lista dos que terão proposta de indiciamento. No caso de Franco, hoje assessor especial da Casa Civil, ele pode ser indiciado por pelo menos três crimes. São eles:

  1. Crime de epidemia com resultado de morte
  2. Improbidade administrativa
  3. Crime de prevaricação

O atual ministro da Defesa, Walter Braga Netto, também deve estar na lista. Ele foi o coordenador do grupo de gestão da crise da pandemia quando comandava a Casa Civil.

O relatório deve propor que ele seja indiciado por prevaricação, por ter sido o coordenador do grupo de gestão da crise e por ter participado da reunião em que chegou a ser proposta mudança na bula da cloroquina para incluir o tratamento de Covid.

O deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, deve figurar na lista de pedido de indiciamento pelos crimes de advocacia administrativa e improbidade administrativa.

Já a médica Nise Yamaguchi, deve estar na lista pelo crime de epidemia culposa com resultado de morte. No mesmo tipo de crime, deve figurar o deputado Osmar Terra.

Via G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *