Direção da PF afasta chefe da divisão que investigou Ricardo Salles

Diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, afastou o chefe da Divisão de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (Dmaph), Rubens Lopes da Silva, e promoveu alterações na estrutura do departamento

Foto; reprodução

O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, concluiu o desmonte da equipe responsável pela apuração de crimes ambientais que investigou o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. Maiurino, que já havia exonerado os dois delegados que acusaram Salles de favorecer madeireiras e de envolvimento em um esquema ilegal de madeira nativa, tirou do cargo o chefe da Divisão de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (Dmaph), Rubens Lopes da Silva. 

De acordo com a coluna da jornalista Malu Gaspar, Lopes deu suporte às investigações contra Salles e é considerado um dos delegados mais experientes na repressão aos crimes ambientais. Além do afastamento do policial, Maiurino também teria determinado a retirada divisão de meio ambiente da Coordenação-Geral de Polícia Fazendária, que investiga crimes financeiros, transferindo sua atuação para repressão a crimes contra direitos humanos e cidadania.

“Na estrutura da Polícia Federal, isso representa um rebaixamento, uma vez que a coordenação de direitos humanos tem menos recursos e uma equipe menor”, destaca a reportagem.

Via Brasil 247

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *