Lula indeciso sobre ida à manifestação: “Não quero transformar em ato eleitoral”

“Não quero os meios de comunicação explorando isso como o Lula se apropriando de uma manifestação convocada pela sociedade brasileira”, disse

Foto: Reprodução

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou durante entrevista para a Tribuna do Norte, nesta quinta-feira (17), não saber ainda se vai à manifestação no próximo sábado (19).

Lula afirmou ter uma preocupação. “Não quero transformar um ato político em um ato eleitoral. Não quero os meios de comunicação explorando isso como o Lula se apropriando de uma manifestação convocada pela sociedade brasileira”.

Questionado se não seria uma contradição pedir para não aglomerar e promover manifestação, Lula não concordou: “Se o governo tivesse criado um protocolo, com pesquisadores e cientistas, se tivesse orientado a sociedade, a gente não teria 500 mil mortes, se tivesse comprado a vacina no tempo certo. Por isso que dá uma certa inveja da Inglaterra e dos EUA que fizeram a coisa certa. Aqui o trabalhador continua levantando pra ir trabalhar. Essa mesma gente que levanta pra trabalhar pode ir no ato com o mesmo cuidado que vai trabalhar”, disse.

“E não adianta falar que ‘ah, mas o povo agora tá aglomerando’. O povo está aglomerado todo dia e faz tempo. Pra trabalhar, pra pegar ônibus. E sem estar todo mundo vacinado, porque o Bolsonaro recusou as ofertas pra comprar enquanto era tempo”, completou.

Candidatura

Sobre a sua provável candidatura à Presidência em 2022, Lula disse que vai “procurar as pessoas pra conversar, porque eu acho que num país civilizado as pessoas conversam. O pessoal da terceira via fica preocupado com a minha candidatura, é só lançar candidato. Todo partido pode lançar”.

O ex-presidente disse ainda que não pode fazer política com as coisas do passado nas suas costas. “Era eu quem estava preso injustamente, mas não faço política com ressentimento. Quem tá disposto a ajudar o país, vamos juntos. Sei a diferença de aliança eleitoral e aliança pra governar. Não tem ingenuidade”.

Lula disse ainda que só vai confirmar a sua candidatura depois que conversar com o partido e com os prováveis apoiadores. “Às vezes falo que eu ainda não sou candidato, e o pessoal dá risada, não acredita… kkkk Mas vai chegar o dia que vou dizer, por enquanto não sou. Porque acho que agora é hora de construir o leque de apoios que precisamos.”

Via: Revista Forum

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *