Wassef, que abrigou Queiroz, ganha amplos poderes como advogado de Bolsonaro e tem procuração para defendê-lo

O presidente Jair Bolsonaro assinou uma procuração no dia 13 de maio de 2021 delegando ao advogado Frederick Wassef amplos poderes para representá-lo judicialmente. Wassef havia perdido a função após o ex-policial Fabrício Queiroz aparecer em imóveis de sua propriedade.

O documento foi revelado pelo jornalista Caio Junqueira, da CNN Brasil, na última terça-feira (8).

Na procuração, o presidente garante “amplos poderes para o foro em geral à defesa de seus direitos e interesses para representar o outorgante (Bolsonaro) em juízo ou fora dele em que for autor, réu, assistente, ou oponente, podendo propor contra quem de direito as ações competentes e defendê-la nas contrárias seguindo umas e outras até final decisão”.

Wassef poderá “transigir, negociar, reconvir, concordar, discordar, ratificar, firmar compromissos ou acordos, receber e dar quitação, desistir, acompanhar quaisquer processos em todos os termos ou instâncias, representar (o presidente) perante qualquer repartição, autarquia ou órgão federal, estadual ou municipal”.

Advogado do Clã Bolsonaro, Wassef perdeu o status com o presidente após vir à tona que Fabrício Queiroz se abrigou em imóveis localizados em Atibaia (SP) e Guarujá (SP). Acusado de operar rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro (PATRI-RJ), Queiroz foi preso pela Polícia Civil em uma chácara de Wassef. O advogado atuava na defesa do filho do presidente nesta investigação.

Após o escândalo, repercutido em junho de 2020, ele foi afastado da função e tentou se descolar de Jair Bolsonaro.

VIA REVISTA FÓRUM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *