Aliados de Bolsonaro publicam fotos de Tite com Lula

Querem que técnico deixe Seleção

Criticam o boicote à Copa América

Tite e Lula se encontraram em 2012; o técnico ainda não era responsável pela seleção brasileira de futebol e sim pelo Corinthians

Aliados do presidente Jair Bolsonaro fizeram uma campanha nas redes sociais contra o técnico Tite na noite de 6ª feira (4.jun.2021). Com a hashtag #ForaTite, os usuários das redes pediam a saída do técnico da Seleção Brasileira e divulgaram imagens dele com o ex-presidente Lula (PT).

Tite se encontrou com Lula em 2012, quando o petista não era mais presidente. O técnico treinava o Corinthians na época. O time tinha ganhado a Copa Libertadores e o técnico mostrou a taça para o ex-presidente.

Desde 2016, Tite é técnico da Seleção. Em dezembro de 2018, ele se recusou a encontrar Bolsonaro, então presidente eleito, em uma possível comemoração do título da Copa América, que seria jogada no ano seguinte no Brasil. “A minha atividade não se mistura e eu não me sinto confortável em fazer essa mistura“, respondeu ao ser questionado por jornalistas.

Na época, o encontro com Lula também foi relembrado. Em entrevista ao canal SporTV, Tite afirmou que errou ao levar a taça para Lula. “Errei lá atrás, não faria com o presidente antes da Copa e nem agora porque entendo que misturar esporte e política não é legal. Fiz errado lá atrás? Sim. Faria de novo? Não.

O técnico também afirmou na época que o Palmeiras comemorar seu título do Campeonato Brasileiro de 2018 com Bolsonaro é uma situação diferente. Desde que assumiu a seleção, o técnico evitou encontros políticos.

Tite afirma desde 2017 que não se sente confortável em misturar a seleção brasileira com política. O técnico também se recusou a se encontrar com o então presidente Michel Temer, no final de 2017. Era uma tradição o time se encontrar com o presidente antes de viajar para a sede da Copa do Mundo.

O encontro com Lula ressurgiu na 6ª feira (4.jun) por causa de uma declaração do capitão da seleção brasileira, o jogador Casemiro, no final da partida pelas Eliminatórias da Copa Mundo entre os times do Brasil e do Equador. Ao ser questionado sobre a opinião do time sobre a Copa América ser realizada no Brasil, ele respondeu que os jogadores tinham se posicionado e iriam ir à público com a questão “no momento oportuno”.

Não podemos falar do assunto, todos sabem nosso posicionamento, mas não vamos falar do assunto. Todo mundo sabe, está mais claro impossível, o Tite deixou claro o que nós pensamos”. E completou: “Não só eu nem jogadores da Europa, como rolou, falo em nome de todos os jogadores com Tite e comissão técnica, é unânime.”

As declarações indicam que os jogadores da seleção estão decididos a dizer que preferem não jogar a Copa América, que foi trazida para o país numa iniciativa do presidente Bolsonaro.

Com isso, os aliados do presidente se manifestaram contra Tite. As publicações indicavam que o técnico é contra a realização da Copa América não pela pandemia, mas por ele supostamente discordar de Bolsonaro.

Os aliados de Bolsonaro também comentaram o fato de as críticas serem ao campeonato ao qual a Rede Globo não tem direitos de transmissão. Os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil são da TV Globo. A Copa América, se for mesmo realizada, será transmitida pelo SBT. Logo que a competição saiu da Argentina e veio para o Brasil, vários profissionais da TV Globo foram às redes sociais criticar a decisão.

Com início marcado para 13 de junho, a Copa América reúne 10 seleções de futebol para disputar 28 jogos. A final está agendada para 10 de julho, no Maracanã.

Via: Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *