Moraes determina abertura de inquérito contra Daniel Silveira por desacato após prisão

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou nesta sexta-feira (19) a abertura de um inquérito contra o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) para apurar suposto desacato cometido por ele. A investigação também vai apurar infração de medida sanitária.

O inquérito vai se focar nas cenas protagonizadas por Silveira no IML, para onde ele foi levado logo após ser preso, na terça-feira (16).

O parlamentar bolsonarista, que nega a gravidade da pandemia do coronavírus, recusou-se a usar máscara e desrespeitou uma policial. “A senhora não manda em mim não. Acha que está falando com vagabundo? Pior coisa é militante petista que faz espetáculo. E se eu não quiser botar?”, discutiu. Depois de uma discussão, ele acabou colocando o equipamento de proteção.

O inquérito foi pedido pela Procuradoria Geral da República (PGR). Moraes deu 60 dias para a apuração. Serão ouvidos o próprio deputado e os agentes que estavam presentes no momento da discussão.

Silveira foi preso, também sob ordem de Moraes, por causa do vídeo que ele havia publicado horas antes em suas redes sociais no qual atacava ministros da Corte e defendendo o AI-5.

Como ele é deputado federal, a prisão precisava ser referendada pela Câmara. E, em votação nesta sexta-feira (19), a sua manutenção teve 364 votos a favor e 130 contra. Três se abstiveram. O placar foi muito mais elástico do que o necessário – 257 favoráveis. O número de votos seria suficiente para a aprovação da admissibilidade de um pedido de impeachment.

Via Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *