PM temporário que fazia bico no Carrefour é um dos assassinos do homem negro

Ele e um segurança do supermercado foram detidos e devem responder por homicídio qualificado. Uma terceira pessoa também é investigada

Um dos assassinos de João Alberto Silveira Freitas, homem negro de 40 anos que morreu espancado em uma loja do Carrefour em Porto Alegre, na noite desta quinta-feira (19), é um policial militar temporário. A identidade dele ainda não foi revelada.

Segundo informações preliminares, o homem seria funcionário de uma empresa de segurança terceirizada e estava trabalhando no local. Contudo, de acordo com o delegado Leandro Bodoia, testemunhas afirmam que o PM estava na loja como cliente.

Além do PM, um segurança do Carrefour também foi detido em flagrante e levado a um prédio da Polícia Civil. Ainda, de acordo com o Gaúcha ZH, há uma terceira pessoa cujo envolvimento deve ser investigado. Os homens detidos devem responder por homicídio qualificado.

O vídeo da agressão passou a circular nas redes sociais no final da noite desta quinta. Imagens mostram dois homens com roupas pretas dando socos no rosto da vítima, que já está no chão e grita de dor. Uma mulher que estava próxima deles parece filmar a ação dos agressores.

Segundo informações do UOL, a vítima teria sido conduzida pelo segurança até o estacionamento, no andar inferior, após ter discutido com uma funcionária da loja.

Funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram até o local e fizeram massagem cardíaca, mas a vítima acabou não resistindo.

Via Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *